quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Um bom dia!

Boletim Crescer: 2 a 3 anos

Verde, não! Alguns pais notam que seus filhos de cerca de 3 anos simplesmente se negam a experimentar alimentos de cor verde. Sem mesmo saberem o gosto ou a textura, não chegam nem perto quando se trata de algo quase “marciano”. Reação que se dá por falta de intimidade com os alimentos dessa cor. Do nascimento aos 2 anos de idade, a criança tem fome. Depois, a fome é substituída pela palavra apetite. Na prática, ela começa a escolher tudo, até o que vai ou não comer. E os “verdes” – vagem, brócolis, escarola, alface e outros – não são prioridade. Um dos motivos, talvez o mais importante, é que a criança não estava acostumada quando mais nova a comer legumes e verduras separadas do restante da comida. Chuchu e abobrinha, por exemplo, eram amassados na papinha. Outra razão é a questão de hábito. Sem contar que, por insistência dos pais em comer, o filho, que está na fase do “não”, decide contrariá-los. A dica é evitar entrar em disputa com a criança. Toda vez que acontece um conflito, existe a tendência de surgir um problema alimentar mais difícil de ser resolvido. Não quer comer abobrinha agora, substitua por algo com igual valor nutricional. E, falando sério: abobrinha não é o oásis do sabor. Ofereça o mesmo alimento várias vezes em diferentes ocasiões. Cerca de 90% das crianças precisam experimentar até dez vezes o mesmo alimento para se acostumar com o paladar. Portanto, persistir pode valer a pena. Além da persistência, vale adotar a seguinte prática: – Faça as compras com ele. Deixe-o escolher o que gosta, peça ajuda no preparo do alimento e experimente junto dele quando ficar pronto. – Apresente a comida de uma maneira agradável: tudo separado no prato. Faça desenhos com a comida. – Comam todos juntos à mesa. Exemplo é tudo, sempre. – Não passe a semana inteira sem oferecer verduras e legumes à criança. – Inclua os verdes em outras receitas, como no preparo de carne moída, tortas, pastéis. Diga o que contém. Não engane a criança. Mesmo que ela fique intrigada com o ferro do feijão ou da carne.

Anna Laura está exatamente assim! Mas vamos insistindo!!!

Postando alguns áudios que fiz de Anna Laura!!



Minha filha tem futuro como cantora? hahahaha
Tenho mais alguns, e assim que for editando vou postando!!

Beijos Alê


0 deixe seu comentário!:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário! Volte sempre!